Como divulgar uma loja virtual

COMO DIVULGAR UMA LOJA VIRTUAL

Preparamos esse artigo com o intuito de auxiliar nossos lojistas no entendimento e melhoria de divulgação de suas lojas virtuais, um artigo explicando COMO DIVULGAR UMA LOJA VIRTUAL. Como não é segredo para ninguém, a propaganda é a alma do negócio e no e-commerce não é diferente. No comércio eletrônico, não é só a propaganda, mas o marketing em um todo, é que garantirão o sucesso da loja virtual. Quando falamos marketing em um todo, vale lembrar, que não é só divulgação, mas também conta qualidade das informações, layout, atendimento e envio. Tudo isso é marketing e influência diretamente no sucesso de sua loja. São os famosos 4 P´s, do marketing (Produto, Preço, Promoção e Praça ).

Mas neste artigo iremos nos concentrar na questão de divulgação de sua loja virtual. Iremos descrever alguns meios de divulgação, os principais. Embora existam inúmeras formas de divulgação, iremos nos focar nas mais conhecidas e nas que geram melhores resultados.

É importante lembrar, que não existe nenhuma receita exata, para divulgar a sua loja virtual. O que pode dar certo para uma loja virtual de informática, provavelmente não dará certo para uma loja virtual de calçados. 
Cada segmento tem sua pecularidade e seus segredos na hora da divulgação. Saber identificar o público alvo, faixa etária, classe social, e anunciar onde estes costumam frequentar é um desafio imenso. Praticamente um jogo de estratégia.

Para auxiliar os lojistas a identificar a melhor mídia, a Loja Mestre, oferece uma completa integração com o Google Analytics, onde é possível analisar estatisticamente as origens de tráfego (mídias) que geraram vendas, inclusive com informações importantes como taxa de visita/conversão, ticket médio e produtos mais comprados. Isso permite uma análise gerencial para quem administra a divulgação da loja virtual. A Loja Mestre oferece esse controle gratuitamente.

MARKETPLACE

Tráfego Qualificado: ALTO
Custo: Médio
Exemplos: www.mercadolivre.com.br www.rakuten.com.br, www.extra.com.br, www.submarino.com.br

Hoje em dia (2015) marketplace é a moda. Isso se explica facilmente pelo custo, que é alto de implementação, mas depois você só paga se vende, pois é cobrado uma taxa sobre o valor / produto vendido. Normalmente a taxa gira em torno de 10%.
A comissão pode parecer alta, mas compare com comparadores de preço onde você paga mesmo se não vender. A plataforma de Loja Mestre está pronta para trabalhar com vários market places, como rakuten, mercado livre, extra e submarino. (Cnova e B2W)

COMPARADORES DE PREÇO

Tráfego Qualificado: ALTO
Custo: ALTO
Exemplos: www.buscape.com.br, www.bondfaro.com.br, www.zura.com.br, www.cotacota.com.br, www.shoppinguol.com.br

Sites de comparadores de preços são portais que possuem centenas de lojas cadastradas, com milhares de produtos cadastrados. Exemplos: Buscapé, Zurra, BondFaro, Shopping UOL, cotacota, jacotei … existem dezenas, estes citados temos certeza que são sérios.
Comparadores de preços, quase sempre geram vendas, são ótimos meios de divulgação, mas infelizmente são caros. Na verdade são sacos sem fundo, pode-se facilmente gastar milhares em um mês. Isso ocorre porque eles cobram por clique. A cada clique no seu produto exposto no comparador, lhe é cobrado um valor, que varia de R$ 0,30 a R$ 1,00 dependendo do seu segmento e negociação.

SHOPPING VIRTUAL

Tráfego Qualificado: ALTO
Custo: BAIXO
Exemplos: www.shopmestre.com.br, www.correiosnetshopping.com.br, www.comparefacil.com.br

Os shoppings virtuais são muito parecidos com os comparadores de preço, a grande diferença é que são geralmente menores, e cobram por mensalidade, ao invés de cobrar por clique.
Existem diversos shoppings virtuais como Shopmestre e CorreiosNetShopping. A grande vantagem do shopping virtual é o custo baixo aliado a uma boa presença nos sites de busca, e em consequência a geração de muitos links para sua loja, que impulsiona o pageRank da sua loja nos sites de busca. E portanto é um bom investimento para qualquer segmento.

LINKS PATROCINADOS

Tráfego Qualificado: ALTO
Custo: MÉDIO
Exemplos: www.google.com.br/adwords, www.uol.com.br/linkspatrocinados , www.bingads.com

Como o nome já diz é um link pago. Os links patrocinados mais conhecidos são o Google Adwords, Yahoo Overture (Yahoo e Microsoft juntaram forças e agora, os dois tem a mesma marca, BING ADS) e Links Patrocinados do UOL. Para ficar mais claro acesse o Google e pesquise por algum produto de seu interesse, observe no lado direito uma coluna destacada.
Aqueles anúncios ali expostos, são pagos. Chamam-se Google Adwords. Os links patrocinados dependendo do segmento podem ser um exepcional forma de divulgação, inclusive sendo barata. Em outros casos ela pode ser muito cara, e apesar de gerar resultados, é necessário analisar se o custo compensa o benefício. Normalmente o custo por clique dos links patrocinados começa em R$ 0,15, para palavras chaves menos concorridas e pode chegar a R$ 10,00 em palavras mais concorridas.

E-MAIL MARKETING

Tráfego Qualificado: MÉDIO
Custo: MÉDIO/BAIXO

O e-mail marketing já foi a melhor maneira de atrair clientes novos para sua loja virtual. Hoje continua boa, mas graças as melhorias significativas dos serviços de anti-spam, e a popularização deste recurso, enviar um email marketing que gere resultados realmente tornou-se algo para profissionais. E com isso o custo do envio qualificado, também está mais caro.
Mail marketing ainda continua sendo o principal meio de divulgação para lojistas, mas hoje requer mais do que nunca, um envio mais estruturado e com material mais qualificado. O mail marketing no formato de newsletter para clientes cadastrados é de suma importância para a manutenção de clientela, e meio de relacionamento com os lojistas. Deve ser realizado periodicamente.
Antes de contratar qualquer serviço de mail marketing, peça um envio menor (mais barato) para avaliar o serviço, jamais contrate um período longo de envio com preços altos, sem conhecer os resultados.

Hoje fazer mail marketing de forma correta e eficaz é complicado e não é barato. Evite comprar listas de e-mail e contratar servidores de envio (SMTP) nas escuras. O tiro pode sair pela culatra, e algo que era para ser uma divulgação pode prejudicar sua loja virtual. Nossa recomendação é que seja contratada uma empresa especializada.

BLOG

Tráfego Qualificado: MÉDIO
Custo: BAIXO

Blog é um meio fácil e barato de se relacionar com clientes e gerar links para sua loja e um melhor posicionamento nos sites de busca. Recomendamos o uso do WordPress, com as devidas modificações para SEO.
O blog é uma forma barata de atrair clientes a sua loja. E de conseguir um bom posicionamento no Google.

SITES DE BUSCA

Tráfego Qualificado: ALTO
Custo: BAIXO
Exemplos: www.google.com.br, www.yahoo.com.br, www.bing.com.br

Principal fonte de tráfego das lojas são os sites de busca. o Google lidera o mercado dos sites de busca com 90% de preferência dos internautas. Fazer sua loja virtual e produtos aparecer no Google é importantíssimo, pois são visitas praticamente gratuitas para sua loja virtual.
A Loja Mestre oferece vários recursos para que sua loja se posicione bem nos sites de busca, como configuração de meta tags, titulo das páginas de produtos e meta tags diferenciados a cada página, sitemap, otimizações SEO para melhor indexação …
Mas somente isso não basta, é necessário ter muitos links externos apontando para sua página. Isso você consegue com a utilização de blogs, shoppings virtuais, troca de links em sites de amigos. Quantos mais links qualificados melhor.
Aparecer na primeira página na pesquisa do Google de um produto que você comercialize é sucesso na certa. Existem várias dicas para conseguir isso, mas não existe uma receita única. Pode levar tempo, e ter uma briga acirrada com os concorrentes. Mas indiscutivelmente é a forma mais barata e mais certa de atrair compradores a sua loja.

REDES SOCIAIS

Tráfego Qualificado: MÉDIO
Custo: MÉDIO
Exemplos: www.orkut.com, www.twitter.com.br, www.facebook.com

Hoje em dia se fazer presente nas redes sociais é uma obrigação. É um caminho sem volta. Quando o orkut começou a vários anos atrás, pareceu ser muito modismo, porém quando veio o Facebook ficou claro que não se tratava mais de moda e que poderia ser algo muito proveitoso.
Hoje você pode criar uma comunidade, enviar promoções para essa comunidade. Hoje se pode pagar (no facebook) para divulgar seus produtos e até mesmo impulsionar os seus posts para ampliar em milhares de vezes o alcance e visualização dos mesmos.
Você pode começar com a divulgação de sua marca e seus produtos de forma gratuita, sem custo. Se precisar ampliar a divulgação eu recomendaria o investimento ou pelo menos o teste no facebook.

DIVULGAR É NECESSÁRIO

Parece que falar isso é chover no molhado, mas é necessário esclarecer a todos, que uma loja só dá resultado se tiver visitação. Sem visitação não haverão vendas. Isso é fato.
Para deixar mais claro. Imaginem uma loja física, instalada um rua movimentada, mas sem nenhuma placa, ou nada que diz que ali tem um loja! Na internet é assim. A Loja Mestre oferecer um ótimo sistema, mas se você não divulgar sua loja e seus produtos, não adianta nada.

TRÁFEGO QUALIFICADO

Infelizmente nem todo visitante que entra na sua loja irá comprar. A proporção média está perto do 100:1, mas varia muito de segmento. Lojas de informática por exemplo possuem uma taxa de conversão média de 180:1, lojas mais especializadas tendem a ter uma média menor. Quanto menor a média melhor. Temos um cliente que tem uma média de 10:1, mas seus produtos são bem especializados e de qualidade inegualável. Vários aspectos influenciam nesta média, como clareza das informações, layout do site, preço, produto, prazo de entrega …. Quanto menor é taxa de conversão melhor. (taxa de conversão = numero de visitas por compra)

Tráfego Qualificado é o visitante que realmente está interessado em comprar, que é um cliente em potencial, público alvo correto! Infelizmente não é nada fácil conseguir apenas tráfego qualificado, hoje muito do tráfego é considerado como não qualificado.

Utilizem sempre o Google Analytics para analisar qual fonte de mídia lhe oferece a melhor taxa de conversão visita/compra. Isso é essencial para administrar os investimentos em publicidade de sua loja.

4 Motivos pelo qual um e-commerce não vende

É muito comum os clientes após um tempo com a loja virtual questionarem as vendas da loja virtual. Então preparamos um texto básico mas que pode ajudar a entender os motivos pelo qual um e-commerce não vende.

Se você está lendo este texto, possivelmente você quer melhorar suas vendas, e mesmo que este não seja o seu caso vale a pena essa rápida leitura para aprimorar seus conhecimento e talvez até ajudar em algum ponto.

Motivos pelo qual um e-commerce não vende Problemas mais comuns:

Falta de Tráfego

Se não houver tráfego, não haverá venda… Simples assim. Por não entenderem essa lógica, milhares de lojistas investem tempo e energia em uma loja virtual e, no final do mês, acabam frustrados.

Divulgar é essencial, quanto mais visitas mais vendas. Sem divulgação, não adianta ter uma loja linda, funcionar e com ótimos preços, pois ninguém irá ver a loja.

 

Público Errado

Porém só divulgar por divulgar não é o ideal. A taxa de conversão do e-commerce brasileiro é, em média, de 1%. Isso quer dizer que, de cada 100 visitantes, um deveria efetuar uma compra.

Caso os seus números estejam muito diferentes disso, talvez esteja impactando o público errado: por não saber quem é o seu cliente, você acaba comunicando-se com pessoas que não estão interessadas pelos seus produtos.

Layout da loja e qualidade das informações

A primeira impressão é muito importante. Ter uma harmonia de cores na loja, ter imagens com boa qualidade, ter um logotipo que se integre com o layout da loja, não abusar de cores demais na loja. Tudo isso conta.

É importantíssimo transmitir seriedade e profissionalismo já no primeiro contato. Se você não tomar cuidado com estes pontos provavelmente terá um alto índice de rejeição na sua loja.

Outro ponto importante é ter a especificação dos produtos de maneira detalhada e visualmente organizada na página dos produtos.

 

Preços e Condições Ruins

Se a sua loja virtual não vende, o problema também pode estar em aspectos bem práticos do negócio. Se os preços são ruins ou os prazos de entrega demorados, por exemplo, os clientes podem pensar duas vezes antes de fazerem seus pedidos. Revise preços, promoções, prazos, frete… Tudo isso pode estar impedindo o seu negócio de prosperar.

 

Sites para ficar longe durante a Black Friday 2017

Procon-SP revela os Sites para ficar longe durante a Black Friday 2017 — ação de vendas que, esse ano, tem data marcada para o dia 24 de novembro. Na lista constam 518 lojas virtuais, até o momento, e todas as páginas citadas tiveram reclamações de consumidores registradas no Procon-SP, foram notificadas e não responderam ou não foram encontradas.

A fundação divulgou a relação de endereços pela primeira vez em julho de 2011 e a mantém atualizada desde então — o último update foi feito na sexta-feira (10). Fique atento e descubra de quais sites você deve ficar longe.

Além do endereço do site, a lista ainda mostra informações como a empresa ou pessoa responsável pela página, o respectivo CNPJ (ou CPF), sua situação — que pode estar classificada como “No ar” e “Fora do ar” e significa o status do site no dia da inserção à lista — e a data de inclusão.

Marcas nacionais conhecidas não estão presentes na listagem, mas alguns nomes chamam a atenção pela semelhança a determinados estabelecimentos famosos, como é o caso das páginas “gabimagazine.com.br”, “magazinefernando.com” e “magazinericardo.com.br” — supostamente se referem à Magazine Luiza.

Você pode conferir a lista completa na página do Procon SP (sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite).

Cuidado com as Fraudes no BlackFriday

Cuidado com onde você compra no BlackFriday

Hoje faço um alerta aos consumidores em relação as fraudes mais comuns no BlackFriday. Muitos consumidores acham que irão ter muita vantagem no black friday e não tomam muito cuidado.

Lojas falsas

Não compre em lojas virtuais que você não conhece ou que tenha uma boa reputação. Pesquise antes a loja, não se deixe levar por preço “animadores”, o barato pode sair muito caro.  Hoje mesmo tivemos uma assinatura na plataforma Loja Mestre que foi recusada. O contratante queria montar uma loja virtual com o nome: “blackfridaycasasbahia.com.br”. Certamente o objetivo é montar uma loja com a aparência parecida com o site original “casasbahia.com.br”, colocar preços muito baixos, vender no boleto e sumir com o dinheiro do cliente. E acredite muitos menos atentos cairiam ou até cairão no golpe.

Portanto repare nos detalhes, endereço web da loja, telefones, prazo de entrega.

Preços muito baixos

Não é porque é black friday que os preços são totalmente baixos. O normal é até 30% de desconto, mais que isso são produtos muito específicos, encalhados a muito tempo que precisam ser desovados. Você não irá encontrar nenhum produto que é lançamento com desconto superior a 15%. O objetivo do black friday é desencalhar estoque, gerar liquidez para o fechamento do ano contábil.

Também é recomendável comparar os preços dos produtos em sites como buscapé, google shopping. Quando a esmola é demais desconfie.

Formas de pagamento

Se a loja só oferece pagamento no boleto, desconfie. Se a loja oferece cartão e boleto, mas dá 15% de desconto no boleto desconfie.

O custo do pagamento com cartão das lojas gira em torno de 5~7% enquanto no boleto é de R$ 4,00 (em média). Logo uma loja que oferece 15% de desconto no boleto tem algo errado. Quando se paga no boleto você não tem como recuperar o pagamento caso dê algo errado. Já no cartão você pode acionar a administradora do cartão e suspender o pagamento.

Qual a função de um gerente de e-commerce?

gerente de e-commerce
gerente de e-commerce

Qual a função de um gerente de e-commerce?

Que o e-commerce é uma realidade todos nós já sabemos, contudo é muito comum se questionar qual o conhecimento necessário para um gerente de e-commerce. Muitos confundem gerente de loja com gerente de e-commerce ou gerente de loja virtual. Qual a função, quais os conhecimentos, quais as habilidades de um gerente de e-commerce deve possuir?

Para um maior esclarecimento vamos imaginar o cenário de uma loja virtual de pequeno porte, não micro, mas pequeno, onde existam pelo menos de 3 a 5 pessoas envolvidas em todo o processo.

Primeiramente é essencial que o profissional já tenha experiências anteriores com e-commerce. Não tem como delegar o gerenciamento de uma operação de e-commerce a quem não entende as particularidades envolvidas. Na verdade até se pode atribuir á um administrador formado essa função, contudo deve-se respeitar um período de adaptação e conhecimento de todo o processo. Exigir resultados imediatos nestes caso não é o ideal.

O que engloba uma administração de um e-commerce

Dentro do cenário que propomos de uma pequena loja virtual, um gerente de e-commerce vai administrar a loja virtual. E quando falamos em administrar a loja virtual é em um todo, ou seja, envolve produto, marketing, divulgação, logística e financeiro.

Produto:  Envolve fornecedores, estoques, garantia, trocas …

Marketing: marketing não quer dizer apenas divulgação, também envolve, aparência da loja, envolve qualidade dos cadastros de produtos, acompanhamento de preço e competitividade dos produtos na loja virtual.  Aqui também podemos incluir o pré-venda (atendimento na loja) e o pós vendas.

Divulgação: preferi deixar divulgação separado do marketing para dar mais ênfase, contudo sei que a divulgação está relacionada ao marketing diretamente. Mas é de suma importância que o gerente de e-commerce tenha conhecimentos sólidos nesta área para poder gerenciar a divulgação de perto. O custo da divulgação de e-commerce hoje em dia é um dos segredos do sucesso econômico de uma loja virtual. Administrar errado isso é um risco enorme.

Logística: acompanhar as entregas, escolher os melhores parceiros de logística e função do gerente de e-commerce.

Financeiro: saber ler os resultados de venda, acompanhar as estatísticas de chargeback (se for o caso), negociar melhores tarifas, analisar os custos da loja e balancetes. Definir markup dos produtos juntamente com o marketing.

Estas são apenas algumas atribuições de um gerente de loja-virtual. Obviamente ai entram outros aspectos pessoais como liderança, saber gerenciar pessoas, ter conhecimento de tecnologia… E um ponto que acho essencial é que todo gerente de e-commerce deve ter um planejamento estratégico com metas, com análise de concorrentes. Ele deve saber e conhecer o seu produto e mercado.

Quanto ganha um gerente de e-commerce

Não sou especialista nesta área mas penso que um gerente de e-commerce competente para pequenas lojas virtuais deveria ter uma remuneração fixa em torno de R$ 3.000,00 e mais um percentual sobre o desempenho da loja virtual.

 

Se você é gerente de e-commerce e quer contratar uma plataforma de e-commerce profissional… clique aqui

Amazon no marketplace nacional! O que pode mudar?

Amazon no marketplace nacional! O que pode mudar?

Primeiro é importante esclarecer que a Amazon já atua no Brasil com venda de livros e distribuição própria.

Ela está entrando agora no mercado nacional de Marketplaces no segmento de eletrônicos. E neste aspecto é que ocorre a mudança uma vez que o despacho será feito pelo lojista parceiro no marketplace.

Efeito no mercado

A B2W (submarino, americanas…) as ações da empresa B2W líder de segmento que perdeu 18% no valor de suas ações.  Mercado Livre teria perdido 1 bilhão de dólares.  Percebe-se que o impacto foi grande e o mercado teve uma reação grande.

Quanto vai custar para o lojista que pretende vender seus produtos na Amazon?

Talvez aqui esteja o maior diferencial no ponto de vista dos varejistas.

A Amazon promete chegar ao mercado nacional com dois planos. O plano Profissional: com mensalidade de R$ 19,00 (grátis nos 3 primeiros meses) e uma taxa de comissão promocional com prazo indefinido de 10%. E o plano Individual: esse plano é dedicado a pequenos varejistas que pretendem fazer menos do que 10 vendas mês. Esse plano não possui mensalidade; porém nesse além da taxa de comissão de 10% promocional e com prazo indefinido, será cobrado uma taxa de R$ 2,00 por item vendido.
Isso significa uma diferença expressiva, oferecendo uma margem maior para os lojistas em relação ao preço atualmente praticado pelos demais concorrentes de peso do mercado.

Loja Mestre integra com Amazon?

Sim, a plataforma de e-commerce Loja Mestre tem integração com a Amazon via Hub2B.

 

Loja Virtual com Cobrança por pageview

Loja Virtual com Cobrança por pageview

Pageview ou Pageviews no plural nada mais é que página vista ou página visualizada.  Antigamente quando o custo de banda nos Data Centers era muito mais caro que hoje em dia se utilizava muito a cobrança de lojas virtuais de mensalidade + pageviews, ou seja, se cobrava um valor fixo de mensalidade e uma franquia de pageviews que se fosse ultrapassada gerava mais um valor adicional na mensalidade. Então Loja Virtual com Cobrança por pageview é algo que ainda existe, pasmem.

Não eram raros os casos onde o valor adicional de pageviews ultrapassava em muito o valor da mensalidade fixa.  Como muitos empreendedores virtuais não detinham muito conhecimento técnico, avaliavam apenas o valor fixo da mensalidade da loja virtual e caiam em uma verdadeira cilada.

Hoje em dia muitas plataformas de e-commerce ainda praticam essa “malandragem”, algumas até mascaram essa cobrança com outros nomes como limite de tráfego, mas no fundo dá no mesmo. Está se cobrando um valor adicional na mensalidade pela quantidade de visitas que o site tem.

Vejam que absurdo, quanto mais você divulga sua loja virtual, mais visitas você irá ter. Quanto mais visitas sua loja virtual irá ter, mais tráfego você irá consumir no seu site. E mais você será cobrado. O problema é que visita não é venda. Se fossem cobrar por venda na loja, até seria justo.

Então quando virem uma mensalidade muito barata no e-commerce, se atentem bem aos limites do plano, limites de tráfego, limites de acesso. Existem plataformas “famosas” que cobram páginas vistas até mesmo na administração do site. Ou seja, quando você cadastra um produto na sua loja, você está gerando pageviews e eles irão lhe cobrar por isso.

 

A Loja Mestre não cobra tráfego ou pageviews

A Loja Mestre não cobra por tráfego, não cobra pageviews e não cobra comissão. A Mensalidade da plataforma de e-commerce da Loja Mestre é um valor fixo mensal.

Para ver os planos e preços da Loja Mestre acesse: http://www.lojamestre.com.br/planos-e-precos-de-loja-virtual.asp

Loja Virtual com Cobrança por pageview
Loja Virtual com Cobrança por pageview

 

 

 

E-commerce com nicho de mercado

E-commerce com nicho de mercado

O que é um nicho de mercado? Nichos de mercado são seções, áreas mais restritas dentro de um segmento maior. Por exemplo, dentro do segmento de informática notebooks são um nicho de mercado, ou até mesmo só a parte de redes.  Outro exemplo, dentro do universo de instrumentos musicais, os instrumentos de corda seriam um ótimo exemplo de nicho. Neste sentido levaremos os nichos de mercado para o nosso mercado de interesse que é o e-commerce. Portanto e-commerce com nicho de mercado é a abordagem que gostaríamos de tratar neste artigo.

Quais as vantagens de um e-commerce com nicho de mercado?

São muitas as vantagens, desde financeiras, controle, divulgação … irei tentar listar algumas:

  1. Maior conhecimento do produto e qualidade no atendimento, pois você está atuando com uma gama menor de produtos
  2. Menos custo fixo de estoque, pois você irá trabalhar com menos produtos e maior conhecimento sobre o que sai mais e tem mais giro
  3. Menor custo de divulgação, você terá um público alvo mais especifico e fica mais fácil atingir esse público alvo.
  4. Público alvo mais direcionado, você tem condições de acompanhar melhor as tendências do mercado

Poderia entrar em detalhes de cada tópico e expandir e aprofundar nos detalhes e seus efeitos colaterais que são impactados e influenciam na estratégia do e-commerce, mas não é o caso. O importante é destacar as vantagens de trabalhar com um e-commerce com nicho de mercado especifico.

Tendência de mercado

Cada vez mais as pessoas compram pela internet isso é fato. E cada vez mais as pessoas estão interessadas em comprar um produto com quem realmente entende do produto e sabe o que está vendendo. O consumidor quer um produto que atenda as suas necessidades e ele certamente irá perguntar sobre o produto, ele quer saber se aquele produto irá lhe atender.  Hoje a globalização nos trás ofertas de produto de monte, dezenas de marcas e modelos de produtos. Saber qual produto irá atender a demanda especifica do cliente. Saber isso com certeza e ofertar por um preço justo e ter o produto disponível ao cliente.  E essa oportunidade que o e-commerce com nicho de mercado irá explorar. Conhecer o produto (atendimento diferenciado), preço competitivo e entrega imediata.

O marketplace não consegue entregar isso ao consumidor. Por mais que você tenha uma empresa de nicho de mercado e revenda seus produtos dentro de um marketplace o preço será maior e não haverá o atendimento diferenciado.

Existe espaço para nicho de mercado e sempre existirá, isso é fato. Porém para ter sucesso, é necessário conhecer muito bem seu produto, saber os detalhes técnicos, oferecer um atendimento prestativo e ágil (e-mail e chat online), ter uma boa variedade de produtos (marcas e modelos), preço competitivo, e bom prazo de entrega.  Aliando tudo isso a uma divulgação adequada da loja virtual, é possível sim ter sucesso mesmo estando fora dos marketplaces.

Planos e Preços da Loja Mestre

E-commerce com nicho de mercado
E-commerce com nicho de mercado

Loja Virtual que aceita Bitcoin

Loja Virtual que aceita Bitcoin

Agora você pode receber na sua loja virtual com BITCOIN!  Isso mesmo loja virtual que aceita Bitcoin!  A Loja Mestre é a plataforma de e-commerce no seu segmento pioneira no mercado. A primeira plataforma a disponibilizar o pagamento com Bitcoin como pagamento aceito nas lojas virtuais. Loja Virtual que aceita Bitcoin é na Loja Mestre.

Loja Virtual que aceita Bitcoin
Loja Virtual que aceita Bitcoin

Venda em Bitcoins, receba em Reais!

Agora ficou fácil seu e-commerce aceitar Bitcoin como forma de pagamento.

Com nosso plataforma seu e-commerce pode facilmente aceitar pagamentos em Bitcoin e ainda contar com o serviço de conversão automática, onde o valor das vendas é convertido para Real automaticamente.

O que é bitcoin?

De forma didática trata-se de uma moeda 100% digital, não é emitida e controlada por nenhum governo ou instituição privada.
Só para se ter idéia da popularidade e alcance desta moeda em 24 horas esta modeda movimenta algo equivalente a 2 bilhoes de dólares. E atualmente 1 bit coin equivale a algo como R$ 19 mil reais.

Como funciona o Pagamento?

1) O cliente escolhe os produtos e prossegue até o checkout e Seleciona o bitcoin como forma de pagamento

2) O valor equivalente ao pedido em bitcoin é calculado e exibido na tela junto com o QRCode / endereço de pagamento.

3) O cliente efetua o pagamento com bitcoin utilizando seu wallet virtual e o pedido é aprovado.

4) Os valores ficam disponíveis no meio de pagamento para saque em Bitcoins ou em Reais.

Quais os custos e taxas?
Se receber em bitcoins: 1% das transações aprovadas
Se for receber em Reais: 2.6% das transações aprovadas + taxa de saque R$ 3,50.
Prazo de saque 48h após solicitação.

Vantagens

Crescente popularização
Menos taxas
Sem chargeback
Sem burocracia
Impossível falsificar, seguro e inviolável
Imune a inflação
É possível vender para qualuqer país sem burocracia.

Loja virtual grátis para ONGs

Loja virtual grátis para ONGs

A Loja Mestre apoia e fornece sem nenhum custo, ou seja, loja virtual grátis para ONGs.

Se você tem uma ONG sem fins lucrativos e deseja montar uma loja virtual para vender artigos da ONG para arrecadação de fundos. Conte com a Loja Mestre!
Fornecemos sem custo uma loja virtual para sua ONG.

Exigências:

ONG deve ter CNPJ e ser de utilidade pública

Na loja virtual devem ser comercializados apenas produtos relacionados a ONG, ou seja, que gerem capital e recursos exclusivamente a ONG.

A loja virtual deverá ter no máximo 50 produtos.

Se você tem interesse, basta entrar em contato com a Loja Mestre e repassar seus dados para a criação da loja virtual sem nenhum custo.