Correios suspendem pacote básico de entregas

Correios suspendem pacote básico de entregas Funcionários dos Correios começaram a informar  clientes, desde o meio da semana passada, que (Correios suspendem pacote básico de entregas)  deixarão de oferecer o pacote básico de entregas, chamado “Encomenda 1”. O gasto mínimo mensal de postagens nessa modalidade era de R$ 100, valor que poderia variar conforme o cliente. Segundo os comunicados feitos pelos gerentes comerciais, os pacotes mais baratos terão exigência de R$ 2 mil por mês (“Encomenda 2” ou “Ecommerce 1”), além de envio de pelo menos 66 encomendas a cada 30 dias. Isso significa um aumento de 1900% no valor dos contratos. Oficialmente, os Correios afirmam que o pacote foi “temporariamente suspenso”, sem informar, até a publicação desta reportagem, o prazo previsto para o serviço voltar a ser oferecido. O discurso contradiz os comunicados enviados por gerentes comerciais de diversos Estados. Em um deles, o representante chega a dizer que a presidência da estatal decidiu excluir a tabela mais básica do seu portfólio. Em nota, entretanto, a estatal nega ter descontinuado o serviço. “O pacote Encomenda 1 não foi descontinuado, apenas está temporariamente suspenso. Nenhum dos contratos já firmados com o referido pacote sofreu qualquer alteração, desde que se cumpram as contrapartidas já acordadas”, afirmou a empresa. Atualmente, existem três grupos principais de contratos da estatal com lojistas – Encomenda, Ecommerce e Marketplace. Cada um deles tem uma série de níveis, partindo do mais básico – e barato – ao mais avançado. A diferença entre o envio de um pacote Sedex […]

Leia Mais

Lei sobre proteção de dados pessoais é aprovada pelo Senado

Lei sobre proteção de dados pessoais é aprovada pelo Senado O plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira, 10, o Projeto de Lei número 53, da Câmara dos Deputados, que disciplina a proteção dos dados pessoais e define as situações em que estes podem ser coletados e tratados tanto por empresas quanto pelo Poder Público. O texto da lei sobre proteção de dados pessoais foi aprovado nos termos do conteúdo votado na Câmara dos Deputados no fim de maio. O projeto agora vai a sanção do presidente Michel Temer. O texto disciplina a forma como as informações são coletadas e tratadas, especialmente em meios digitais, como dados pessoais de cadastro ou até mesmo textos e fotos publicadas em redes sociais. A proposta foi mantida na semana passada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), conservando o conteúdo da Câmara e indicando regime de urgência para votação na casa. A urgência foi apresentada em plenário, mas não chegou a ser apreciada. O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator do projeto na Comissão de Assuntos Econômicos, destacou que a regulação do tema já é uma realidade no resto do mundo. “Mais de 100 países já colocaram de pé leis e diretrizes de proteção de dados no ambiente da internet. A internet não pode ser ambiente sem regras. A privacidade é um valor civilizatório”, salientou. O senador Eduardo Braga (MDB-AM), nomeado relator em plenário, defendeu a importância da proposta. “Na era digital dados são considerados grande ativo e patrimônio. Dados devem receber grau mínimo de […]

Leia Mais

Lojas virtuais limitando localidades de entrega

Lojas virtuais limitando localidades de entrega Sim, lojas virtuais estão cada vez mais limitando as localidades de entrega. Não que elas estão escolhendo apenas mercados melhores, mas sim estão restringindo entregas a lugares piores, seja em termos de segurança e até mesmo indisponibilidade de de serviços de entrega, que estão se negando a atuar em determinadas regiões. Embora isso não seja nenhuma novidade, os Correios já recusam entrega na porta em várias regiões, bairros críticos em cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Enviando apenas um telegrama para a pessoa comunicando que existe mercadoria a ser retirada no centro de distribuição. Inclusive saiu na grande mídia alguns casos de caminhões inteiros dos correios sendo sequestrados e tendo suas mercadorias todas transbordada para outro veículo de transporte, em plena luz do dia… Então é absolutamente normal que as transportadoras pensem duas vezes antes de aceitar uma entrega em determinadas regiões. Hoje lia a notícias que um grande magazine, digo Ricardo Eletro, decidiu restringir sua atuação na cidade Rio de Janeiro, não realizando mais entregas para a Zona Norte. De acordo com a jornalista Maria Luiz Filgueiras, a rede de eletrodomésticos e eletrônicos adotou a medida por conta dos roubos de mercadorias sofridos. Quem perde é a sociedade, porém é a mesma sociedade que se rende e se cala com medo da bandidagem. A sociedade tem parte importante com cúmplice  ao ponto que chegamos. Na plataforma Loja Mestre é possível limitar locais de atendimento, recurso padrão em todos os planos. Please […]

Leia Mais

E-commerce deve crescer 13% no Natal

E-commerce deve crescer 13% no Natal, diz Ebit O e-commerce deverá faturar R$8,7 bilhões no Natal de 2017, crescimento nominal de 13% ante ao mesmo período do ano anterior, aponta projeção da Ebit. A expectativa é de crescimento de 11% no número de pedidos, de 16,6 milhões para 18,4 milhões, enquanto o tíquete médio apresentará uma tímida elevação de 2%, de R$ 463 para R$ 471. Para este levantamento, a empresa considera as vendas estimadas para o e-commerce no período de 15 de novembro a 24 de dezembro, incluindo o período da Black Friday. “O faturamento da Black Friday deverá corresponder a quase 25% do total estimado para o Natal neste ano. A Black Friday vem se consolidando no calendário do varejo ano a pós ano e, com isso, ganha cada vez mais relevância dentro da estratégia das empresas para o Natal”, afirmou Pedro Guasti, CEO da Ebit. A tímida expansão do tíquete médio, de acordo com Guasti, é um reflexo dos descontos praticados durante a Black Friday e da queda de preços na cesta de produtos do comércio eletrônico, medida pelo Índice FIPE Buscapé. “Os preços do e-commerce estão registrando deflação há 12 meses consecutivos. Mantida esta tendência em dezembro, o índice deverá fechar 2017 com retração de 2,5%. Para o e-commerce, esse é um dado muito relevante, pois mostra que a alta no faturamento está apoiada no volume de pedidos. O consumidor está vindo cada vez mais para o e-commerce e comprando com mais recorrência”, explica. O crescimento […]

Leia Mais

DECRETO Nº 7.962, DE 15 DE MARÇO DE 2013

Art. 1o  Este Decreto regulamenta a Lei no 8.078, de 11 de setembro de 1990, para dispor sobre a contratação no comércio eletrônico, abrangendo os seguintes aspectos: I – informações claras a respeito do produto, serviço e do fornecedor; II – atendimento facilitado ao consumidor; e III – respeito ao direito de arrependimento. Art. 2o  Os sítios eletrônicos ou demais meios eletrônicos utilizados para oferta ou conclusão de contrato de consumo devem disponibilizar, em local de destaque e de fácil visualização, as seguintes informações: I – nome empresarial e número de inscrição do fornecedor, quando houver, no Cadastro Nacional de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda; II – endereço físico e eletrônico, e demais informações necessárias para sua localização e contato; III – características essenciais do produto ou do serviço, incluídos os riscos à saúde e à segurança dos consumidores; IV – discriminação, no preço, de quaisquer despesas adicionais ou acessórias, tais como as de entrega ou seguros; V – condições integrais da oferta, incluídas modalidades de pagamento, disponibilidade, forma e prazo da execução do serviço ou da entrega ou disponibilização do produto; e VI – informações claras e ostensivas a respeito de quaisquer restrições à fruição da oferta. Art. 3o  Os sítios eletrônicos ou demais meios eletrônicos utilizados para ofertas de compras coletivas ou modalidades análogas de contratação deverão conter, além das informações previstas no art. 2o, as seguintes: I – quantidade mínima de consumidores para a efetivação do contrato; II – prazo para utilização da […]

Leia Mais