Plataforma de inteligência artificial otimiza relacionamento com clientes

Plataforma de inteligência artificial otimiza relacionamento com clientes Quando lemos “Plataforma de inteligência artificial otimiza relacionamento com clientes”, imediatamente me veio em mente o livro A Origem, o último de famoso escritor Dan Brown.  No livro ele narra uma cena onde centenas de convidados estão passeando pelo museu e cada visitante tem um fone de ouvida com um guia que lhe auxilia. Cada guia conhece as preferências e foi devidamente escolhido desde o tom da voz, sotaque para trazer mais conforto e empatia com o visitante.  Porém o guia nada mais era que um computador, com voz artificial “perfeita”, um mesmo computador atendendo centena de visitantes e conversando com eles simultaneamente em vários idiomas, sotaques e conhecendo as preferências de cada visitante. Isso é realmente inteligência artificial otimizada para se relacionar com os clientes. Hoje cedo estava lendo um artigo em um portal de T.I.: “Kami fala e escreve ao mesmo tempo com a mesma base de conhecimento e pode assumir diferentes sotaques, trocando também o gênero e o tom de voz. Além disso, funciona com um sistema personalizado, que customiza a inteligência e seus scripts durante todo o processo de relacionamento com o cliente. Única no mercado, a plataforma de inteligência artificial cognitiva é a aposta da empresa de canais de relacionamento PG Mais e teve investimento de R$ 4 milhões. Hoje, a Kami já está pronta para trabalhar com cobrança, pesquisas e até prestar suporte técnico para a área do varejo. Segundo Gastão, a tecnologia se destaca pela […]

Leia Mais

Os prós e contras do marketplace para o seu e-commerce

Os prós e contras do marketplace para o seu e-commerce Amor e ódio: muitas vezes, é assim o relacionamento das micro, pequenas e médias empresas de e-commerce com o marketplace. Fato é que existem prós e contras nesse modelo de negócios, como em qualquer outro canal. Para ser bem-sucedido nessas grandes plataformas, é preciso planejamento, conhecimento sobre o próprio produto, domínio do processo de vendas e ciência sobre o peso dessa parceria nos resultados da empresa. Em debate realizado no auditório para Pequenos Negócios do Fórum E-commerce Brasil 2018, Vanessa Ferraz, head de Marketing e E-commerce da Emcompre, e Mauro Tschiedel, CEO da Usinainfo, falaram sobre os prós e contras do marketplace. Veja como foi o painel: Bate-papo sobre prós e contras do marketplace contou com Vanessa Ferraz e Mauro Tschiedel (esq.) Estratégia Ferraz destacou que é importante não “colocar todos os ovos numa cesta só”. Na sua opinião, utilizar esse meio depende da estratégia, do produto, do nicho e do momento de cada empresa. “Quando há uma estratégia focada em marketplace, com produtos bons, preços, fotos boas, frete [planejado], é possível, sim, ter bons resultados”, disse. “Além disso, esse modelo oferece a vantagem de ter mídia e a exposição de marca, o que deve ser levado em conta no momento de montar a estratégia de vendas.” Parceiros “É preciso entender qual a estratégia da indústria que te fornece, se ela respeita a cadeia ou não”, recomendou Tschiedel. Já Ferraz acrescentou que o cenário está mudando e os marketplaces estão procurando as […]

Leia Mais

O que uma loja virtual precisa ter para lhe atender

Essa pode ser uma pergunta muito simples e ao mesmo tempo muito complicada. O que uma loja virtual precisa ter para lhe atender, quais recursos um sistema de loja virtual obrigatoriamente precisa ter para atender as necessidades de um lojista. De uma forma básica, simplista e minimalista uma loja virtual precisa ter: Cadastro do cliente Cadastro dos produtos Cálculo de frete Pagamento online Controle de vendas De fato estes 5 pontos são essenciais e extremamente básicos. Mas sem dúvida essa abordagem é básica demais, se formos analisar com mais cuidado, estes mesmos 5 pontos envolvem dezenas de possibilidades e se aprofundam muito, muito mais. Por exemplo: Cadastro de clientes: – Quais dados são obrigatórios serem informados? – Permite cadastro apenas de pessoa física? – Exige preenchimento de CPF e RG? – Exige preenchimento de telefone? – Obrigatória a validação de e-mail? Cadastro de produtos: – Produtos digitais? – Produtos com frete? – Produtos em grade cores e tamanhos? – Zoom na foto dos produtos? – Quantas fotos por produto? – Controle de estoque? Observe que em apenas 2 pontos, já nos aprofundamos para mais de 10 questionamentos e sinceramente estes dois itens são relativamente simples. Hoje todos as principais plataformas de e-commerce entregam o básico, o essencial. E para cada caso, para cada necessidade existem plataformas mais ou menos adequadas que irão atender as necessidades específicas de cada cliente. Com tantas ofertas de sistemas de loja virtual é esperado que as plataformas de e-commerce se tornem plataformas de e-commerce de nicho, […]

Leia Mais

A miopia do e-commerce no Brasil

A miopia do e-commerce no Brasil Recentemente, tive a oportunidade de ler o texto “A Miopia do Marketing”, do professor de Harvard Theodore Levitt. O texto é um clássico e foi publicado em agosto de 1960. Nele, o autor discorre sobre como algumas empresas da época tiveram visão curta e que limitaram a longevidade e o potencial dos seus negócios. Dentre vários exemplos apresentados, o texto cita a dificuldade das empresas ferroviárias, que, na época, estavam perdendo mercado com advento do crescimento de outras modalidades de transporte, como automóveis, caminhões e aviões. A principal crítica do autor é que estas empresas se tornaram obsoletas por acreditarem que eram apenas “ferroviárias” e não uma empresa de transporte. Abaixo, uma pequena passagem direto da fonte do texto de Leviit: “…As estradas de ferro não pararam de desenvolver-se porque se reduziu a necessidade de transporte de passageiros e carga. Isso aumentou. As ferrovias estão presentemente em dificuldades não porque essa necessidade passou a ser atendida por outros mas sim porque não foi atendida pelas próprias estradas de ferro. Elas deixaram que outros lhes tirassem seus clientes por se considerarem empresas ferroviárias, em vez de companhias de transporte. A razão pela qual erraram na definição de seu ramo foi estarem com o espírito voltado para o setor ferroviário e não para o setor de transportes; preocupavam-se com o produto em vez de se preocuparem com o cliente”. É incrível como é possível atrelar esta mesma miopia ao mercado de comércio eletrônico no Brasil. O […]

Leia Mais

Marco regulatório para marketplaces no Brasil

Marco regulatório para marketplaces no Brasil A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (câmara-e.net) e a Gmattos organizaram em julho um evento para discutir o impacto do Marco regulatório para marketplaces no Brasil, mais especificamente sobre a liquidação de pagamentos no marketplace. A relevância das vendas online via market places é expressiva, alcançando 25% do total vendido no comércio eletrônico no país, com viés de alta. Segundo o Internet Retailer Conference + Exhibition (IRCE), metade do faturamento global do e-commerce refere-se vendas por marketplaces. No Brasil, estimo que também chegaremos a 50% do total das vendas no horizonte máximo de 3 anos. Os grandes players do mercado como B2W, Via Varejo, Walmart, Máquina de Vendas, Magazine Luiza, Dafiti, Netshoes, entre outros, ou mesmo novos como o iFood já operam na modalidade de Market Place, em muitos casos, atuando como liquidantes dos pagamentos ao receberem o valor integral pago, para posterior repasse aos Sellers (lojas que usam o market place para vender suas mercadorias). Nesta operação, caracteriza-se o papel de subcredenciador para a loja âncora ou market place. No evento, especialistas da Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), Visa e Moip compartilharam sua visão a respeito do novo marco definido pelo BACEN através da Circular 3886 e Carta Circular 3872. Em resumo, o BACEN definiu que qualquer operação que realize intermediação de pagamentos, participando da sua liquidação, precisa estar enquadrada neste regulatório. Isso significa que subcredenciadores (subadquirentes ou facilitadores) que recebam o pagamento, criando uma nova agenda para dividir o recebível em partes entre […]

Leia Mais

Configurando o MailChimp em sua loja virtual

Configurando o MailChimp em sua loja virtual Preparamos um vídeo: Configurando o MailChimp em sua loja virtual, para lhe ajudar a integrar o MailChimp em sua loja virtual Loja Mestre. Neste vídeo mostramos como criar listas, criar campanhas e criar uma automatização do processo de envio de e-mails para novos inscritos na sua lista. Também mostramos como criar um Signup pop-up form em sua loja virtual para aumentar a coleta de e-mails de visitantes. E por fim mostramos como integrar suas listas e instalar o código do MailChimp na Loja Virtual da Loja Mestre.   Video: Configurando o MailChimp em sua loja virtual Link do Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=S31CCOPaIsE&t=9s   O MailChimp é uma ferramenta de automação de marketing, principalmente no sentido de coleta e disparo de e-mails automatizados.  Ele irá permitir que você consiga enviar e-mails pré-programados para seus clientes de forma automática, como pro exemplo, um agradecimento por ter se inscrito e aceitado receber os e-mails de sua loja, uma mensagem de geração de “autoridade” onde você destaca seu know-hall e conhecimento a cerca do que você vende, um e-mail com um código de cupom de desconto para compra na loja virtual. Você ainda pode disparar campanhas avulsas de e-mails para suas listas.

Leia Mais

LojaMestre – Boletim 33/2018

LojaMestre – Boletim 33/2018 Módulo Bling liberado no mês de agosto Prezados lojistas, neste mês de agosto/2018 estaremos habilitando em todas as lojas e deixando liberado o módulo do Bling. O Bling é um ERP na nuvem que permite a emissão de NF-e. A integração entre o Bling e a Loja Mestre permite a exportação das vendas e clientes da loja virtual para o ERP a fim de facilitar a emissão de notas fiscais e também tem funcionalidades de controle e atualização de estoques e preços. O site do Bling é www.bling.com.br e clientes da Loja Mestre tem cupom de 30 dias grátis: #lojamestre Então os lojistas que tiverem interesse em testar o Bling, aproveitem que com u cupom e o módulo liberado neste mês, podem testar ambos sem nenhum custo. Vídeo Aula de como configurar o Bling em sua loja virtual Montamos um vídeo que ajuda o lojista a configurar o MailChimp em sua loja virtual, explica basicamente o funcionamento, criação de listas, edição de formulários e campanhas. Link para o vídeo: https://youtu.be/S31CCOPaIsE  

Leia Mais

Opções de Boleto Bancário na Loja Virtual LojaMestre

Opções de Boleto Bancário na Loja Virtual LojaMestre   Com o fim do suporte dos boletos sem registro determinado pela Federação Nacional dos Bancos, inicialmente se suspeitou até que seria o fim dos boletos bancários em lojas virtuais. Felizmente isso não ocorreu, e várias opções de Boleto Bancário para Loja Virtual foram aparecendo. Conheça as Opções de Boleto Bancário na Loja Virtual LojaMestre: Boleto bancário registrado Bradesco (direto com o Bradesco) via Bradesco Comércio Eletrônico Boleto bancário registrado Itaú (direto com o Itáu) via Itau ShopLine Boleto bancário registrado Banco do Brasil (direto com o Banco do Brasil) via BB  Comércio Eletrônico Boleto bancário registrado Stone (via adquirente Stone) Boleto bancário registrado PagSeguro (via PagSeguro) Boleto bancário registrado PayU (via PayU) Boleto bancário registrado Mercado Pago (via MercadoPago).   O grande problema dos boletos registrados é que quando é direto com os bancos, eles cobram a cada boleto gerado, independente se o cliente pagou o boleto ou não. Essa era a grande vantagem do boleto sem registro, que era só cobrado o lojista a tarifa quando o mesmo era pago. Quando você tem um boleto direto com o banco (marquei no texto acima quando é direto com o banco), você será cobrado a cada boleto gerado.  Nos demais que são geralmente via intermediários você só será cobrado com quando boleto for pago, normalmente é um pouco mais cara a tarifa, mas ao meu ver compensa MUITO.  

Leia Mais

Como ativar o recurso Google Avaliações do Consumidor?

Como ativar o recurso Google Avaliações do Consumidor? Habilitar o recurso é bem simples, acompanhe o nosso passo a passo: Você precisará acessar e logar em sua conta Merchant Center. Caso não tenha ainda, basta acessar o site a seguir e criar uma: https://merchants.google.com/Signup; Já dentro, no menu suspenso haverá no canto superior direto uma opção de “Programas do Merchant Center”, clique nela; Abrirá para você a opção de iniciar os Primeiros passos bem no cartão Google de Avaliações. Ah, será necessário que você leia e aceite os termos do contrato do programa; Nesse momento, você terá que inserir o código do programa em seu site para que as avaliações possam ser colhidas; Esse último item é opcional: Você pode colocar o código do programa em seu site para que todos que o acessem possa ver a sua classificação. Se não houver interesse basta não colocar. O último item é que exibe o selo no rodapé direito no site. O código / script deverá ser copiado e colado na loja junto do código de atendimento ao vivo.

Leia Mais

Crescimento do OLX e a queda do Mercado Livre

Crescimento do OLX e a queda do Mercado Livre O enorme crescimento do OLX e a queda do Mercado Livre, muito em decorrência das novas políticas comerciais do Mercado Livre, que empurram uma grande massa de vendedores e compradores para a OLX. O até então líder de mercado, o Mercado Livre está adotando políticas comerciais que oneram enormemente as vendas. Com comissões na casa de 16% mais cobrança de R$ 5,00 por item vendido e preço mínimo de R$ 6,00 estão afastando inúmeros vendedores e compradores do Mercado Livre. Em consequência disso, a Schibsted, grupo norueguês que detém 50% de participação da OLX Brasil, comemora mais um trimestre de bons resultados. A receita cresceu 6%, para US$ 565 milhões, enquanto o EBITDA cresceu 29%, para US$ 110 milhões. “O nosso desenvolvimento continuou positivo no segundo trimestre, com o melhor resultado EBITDA da história. Ao mesmo tempo, reduzimos os nossos investimentos de capital e aumentamos o nosso fluxo de caixa”, afirma o CEO da empresa Rolv Erik Ryssdal. Ryssdal pontuou que a companhia continuou, como planejado, a crescer na divisão de Marketplaces, alcançando uma receita 16% maior do que no segundo trimestre do ano passado, com um crescimento EBITDA de 33%. “As verticais profissionais são os nossos principais fatores de crescimento e nossos mercados-chave – França, Noruega, Espanha e Brasil – contribuíram para a conquista. Hoje, as perdas na fase de investimento diminuíram drasticamente”, conclui o CEO. Os diretores da OLX devem estar muito satisfeitos com as políticas empregadas pelo Mercado […]

Leia Mais